mariaisabelroth

Friday, July 07, 2006

PLANEJAMENTO DO TRABALHO FINAL

1-Título – Leitura de imagens.


2- Identificação – Mª Isabel R. Nascimento, auxiliar de direção. Endereço da escola: Rua Agulhas Negras – emjoaooliveira@netvision.com.br.


3- Parcerias – Realizarei este projeto com o apoio da professora Paullet, professora Juliane Pereira, Maria Lucia (professora da sala informatizada), e com a turma de alunos da 1ª série.


4- Justificativa - Vivemos em um mundo que privilegia a imagem; os recursos visuais utilizados pela mídia têm muita importância no dia-a-dia das pessoas e muitas vezes a escola não tem ensinado os alunos a exercerem esse tipo de leitura. Para Silva (1986, p.46), “saber ler e executar esse ato, crítica e freqüentemente é, em última instância, possuir mais elementos para pensar sobre a realidade e sobre as nossas condições de vida”. Exercitar a leitura de imagens faz com que a leitura de mundo aumente, pela associação verbal/ visual quanto à multiplicidade de sentidos. Quando lemos as imagens, temos o privilégio de dar significado às imagens da nossa própria leitura de mundo. Por isso, podemos dizer que o mundo está cada vez mais visual. São imagens que aparecem e desaparecem, que vão ou que ficam. Todas deixam em cada um de nós uma mensagem, um significado. Estamos imersos em uma cultura visual que precisa ser percebida e analisada pelos alunos. Por isso, ela deve ser levada para a sala de aula, para que o aluno perceba a multiplicidade de linguagens.

A leitura de imagens é um recurso bem presente hoje e pode resultar em um excelente trabalho em sala. Pretende-se desenvolver a compreensão e a interpretação de imagens e de propagandas, será trabalhado com as habilidades de leitura, de escrita e oralidade.

Este projeto tem como eixo central a imagem/ propaganda, uma vez que elas se fazem presentes na nossa vida por meio de inúmeros meios de comunicação. Tem por finalidade instigar o aluno a fazer bom uso da informação que a propaganda traz e, ao mesmo tempo, adquirir competência para lidar de forma cada vez mais crítica com esse tipo de linguagem, verificando o grau de persuasão existente nas propagandas.



5- Objetivos


Objetivo Geral: Desenvolver com os alunos do Ensino Fundamental a percepção da imagem como conteúdo significante, motivando-os para a produção e gravação.




Objetivos Específicos:


- Atribuir sentidos às imagens;
- Analisar as imagens de revistas e propagandas de televisão;
- Criar uma propaganda televisiva;
- Produzir textos, resultantes de leitura de imagens;
- Assistir as propagandas criadas pelos grupos com olhar crítico.



6- Descrição das atividades

Na primeira aula será exposto o tema do projeto, será falado sobre o vídeo e para melhor entendimento dos alunos, será feita uma leitura de imagem.
Para as segunda e terceira aulas serão selecionadas previamente, imagens de revistas e propagandas televisivas, para análise oral e em grupos, verificando o grau de persuasão das propagandas bem como os itens necessários para uma propaganda. Itens necessários para a produção de uma propaganda:
Slogan – frase curta, chamativa, que destaca as qualidades do produto ou do evento.
Texto – é feito para convencer o leitor ou espectador da importância do produto, ou do evento.
Ilustração – foto, desenho ou gravura que acompanha o texto e realça o produto ou o evento.
Nas duas aulas subseqüentes os alunos farão uma dinâmica de criação: em grupos de 6 alunos, criarão uma propaganda com imagens.
Nas sexta e sétima aulas os alunos irão produzir um texto para a gravação sobre a propaganda criada.
Nas oitava e nona aulas, os alunos irão ensaiar a propaganda criada para a gravação.
Na décima serão apresentadas e gravadas as propagandas e posteriormente será feita a discussão sobre o vídeo.


7- Cronograma

PERÍODO ATIVIDADES
12 a 14/06 Informações sobre vídeo e como vai ser feita a atividade
19 a 30/ 06 Análise de propagandas de revistas respondendo o roteiro de perguntas, verificando os itens que devem ter uma propaganda
01 a 14/07 Discussão da ordem das apresentações e desenvolvimento do trabalho
04 a 11/08 Apresentação dos trabalhos e gravação das propagandas
14 a 18/08 Visualização das propagandas e análise oral dos alunos sobre as imagens









8- Avaliação


Os alunos serão avaliados quanto ao desenvolvimento do trabalho, criatividade, oralidade e a escrita.


Para avaliar este conteúdo serão utilizados os seguintes critérios objetivos:
- os alunos identificam os itens necessários numa propaganda, descrevendo-os;
- apresentação do conceito de propaganda oralmente;
- diferencia os tipos de propaganda, com exposição oral.
- identificação dos itens necessários para a produção de uma propaganda;
- apresentação em grupo da propaganda e dos seus componentes.
Também serão utilizados os seguintes critérios subjetivos:
- envolvimento com o conteúdo através de exemplos cotidianos;
- compreensão da diferença entre propaganda de televisão, de rádio e escrita;
- demonstra segurança ao falar sobre as propagandas de televisão;
- é capaz de falar sobre uma imagem do cotidiano;
- é capaz de fazer relação entre as propagandas e o contexto em que vive.
- coopera com o grupo na elaboração da propaganda;
- é capaz de dialogar e decidir que produto escolher para produzir uma propaganda;
- compreende e demonstra interesse na produção da propaganda;
- é capaz de envolver-se na apresentação da propaganda;
- faz relação e comparação entre as propagandas criadas.





REFERÊNCIA


SILVA, Ezequiel T. da. Leitura e Realidade Brasileira. 2. ed. - Porto Alegre: Mercado Aberto, 1986.

Thursday, June 29, 2006

Recursos Audiovisuais

Conforme as colocações já feitas, devo acrescentar que os recursos de audiovisuais também vem desenvolver o cognitivo, social o emocional de nossos alunos; pois através da pesquisa estimulada pelo meio de comunicação, tudo se adapta a realidade do meio globalizado.
Esses recursos penso que vai modificar o comportamento dos alunos tornando-os mais participativos e dinâmicos no processo ensino aprendizagem, havendo a interação do aluno professor e vice-versa. Isto também oportunizaria ao professor um maior controle nas dúvidas, avaliações etc...

Tuesday, May 30, 2006

A IMAGEM VIDEOGRÁFICA A SERVIÇO DA EDUCAÇÀO

Baseado nos estudos realizados por Cristina Costa, no ano de 2005, ficou demonstrado que 56% das pessoas entrevistadas, assistem a programas informativos como telejornais e documentários, mostrando que eles são os lideres de audiência.
As pessoas têm como base informar-se para ficar por dentro do que acontece no mundo inteiro, através das notícias que com certeza são selecionadas para atender as diversas classes e principalmente o interesse por informações que abalam o mundo capitalista.
Este processo de identificação cultural é fragmentado e cuidadosamente criado para os diversos horários televisivos.
Desta forma podemos pensar que a televisão faz parte do cotidiano de professores e alunos, pois está ao alcance de todos, despertando os mais diversos interesses.
O atentado às Torres Gêmeas trouxe a comoção mundial, deixando de pensar que muitos anos, povos pobres da África, sofrem com a fome, e tudo não passa de assunto corriqueiro, pois não mexem com o bolso dos povos ricos.
É preciso trabalhar o senso critico e a opinião de nossos alunos para que possam discernir e compor seus conceitos sobre o que lhes é apresentado.
Chegamos a notar que o que mais esperamos, como a afirmação dos valores, do amor à vida, a crença em Deus não aparece como um destaque, isso não se vê em nossos meios de comunicação. Por esse motivo à presença constante do professor e dos bons livros ainda são de grande importância na vida desses jovens, tão expostos a tantas variáveis de “verdades”.
Logo, volto a dizer que não se pode afirmar que os programas de televisão são bons ou ruins. O que afirmo que é necessário selecionar e debater sempre para que se tenha um maior crescimento cultural.

Quadro de análise com os 10 programas da TV Aberta e classificação de programas

1- Educativo com finalidade explicita de educar:
· Globo Rural

2- Educativo sem finalidade explicita de educar:
· Jornal Nacional
· Globo Reporte
· Globo Esporte

3-Não educativo
Faustão
Big Brother
A praça é nossa

4- Deseducativo
Caceta e Planeta
Pânico
Ratinho

Monday, May 29, 2006

Análise comparativa entre programas televisivos de auditorio para crianças, jovens e adultos

Crianças – Dentro da sociedade capitalista ocidental, na qual estamos inseridos, o mundo moderno é o da velocidade e da mídia, que se confunde com o conteúdo e forma dos programas televisivos.
Na parte infantil, infelizmente, a criança é induzida a comportamento de consumo, e até mesmo sendo conduzida a um padrão globalizado de comportamento. Podendo dizer que a forma da mídia é sempre igual nos programas, sempre patrocinados por produtos de consumo dos petizes.
Hoje, o que assistimos no Brasil, à certa, é igual ao que se passa no Japão, na América do Norte, bem como assim nas outras nações capitalistas. E disto não se tem a menor dúvida. Nos programas sempre ocorrendo a existência de heróis, vilões, etc. bem assim se vislumbrando o bem, o mal, as virtudes, as posses materiais, a família, etc.
Além de quê, na parte infantil, tudo com muito brilho e cor, para manter a atenção da criança, que deve aguardar, com expectativa, o dia seguinte, o programa seguinte, garantindo audiência no interesse da empresa de TV, patrocinadores, merchandising, etc.
Jovens – Não muito diferente dos infantis são os programas para o público jovem. O mesmo brilho, só que com música de apelo juvenil, sempre na presença da identificação de grupo, globalizando ainda mais os gostos e tendências da juventude. Hoje o jovem é praticamente padrão do mundo. Se assim não é, onde foi que surgiu o gosto do jovem pelos adereços (piercings, tatuagens, etc) de uso geral. À certa pela influência televisiva (padronização de comportamento, gostos e atitudes).
Existem estudos recentes a demonstrar que a adolescência é a fase do “tédio”, e este “tédio” faz parte do amadurecimento e do equilíbrio psicológico do jovem ao entrar na fase adulta. A mídia descobriu como manter o entretenimento do jovem em suas propostas do repasse pela via da comunicação de massa, assim garantindo a aceitação dos seus produtos.
Adulto – Já o público adulto tem interesse nos extremos da vida. A experiência de outras pessoas para justificar às vezes a própria existência de cada um.
O universo adulto é bastante mais complexo, até pelo grande contingente de pessoas que deve atingir. E o pior, a maior parte das pessoas são de formação intelectual inferior, tendo que os programas de TV serem também voltados a este público. Daí a qualidade duvidosa do que se assiste pelos canais abertos de comunicação televisiva.
Resumindo, não se pode dizer que os programas de Tv são bons ou ruins. O que podemos dizer é que os mesmos são voltados para um “público alvo”, como os mídias gostam de se referir, sempre voltados a atender interesses capitalistas dos donos das emissoras e dos patrocinadores.
Vê-se por exemplo propaganda das emissoras de TV dizendo da qualidade de seus produtos, enfatizando ser “de graça” para a diversão e entretenimento da população.
MIRN

Wednesday, May 24, 2006

Reflexão sobre as linguagens da TV e Vídeo


Tudo o que vier a acrescentar ao nosso conhecimento e de nosso aluno é válido.
Um bom telejornal com suas informações precisas e coerentes são de grande importância no nosso dia-a-dia, por que nos faz críticos e de opiniões formadas através do certo e errado que observamos. Muitas vezes se compararmos com de outras emissoras, vamos encontrar diferentes interpretações de mesmas notícias, e, é nesse momento que devemos ter o discernimento de criar nossa opinião própria. Por esse motivo devemos estimular nosso aluno a procurar assistir noticiários, documentários e até mesmo alguns programas de auditório para que eles criem o hábito de estarem atualizados, informados e obtendo conhecimento de fatos do mundo.
Quanto à vídeos, a escolha deve ser cautelosa, de filmes, de relatos, histórias ou mesmo desenhos animados, pois dependendo da conduta de nossos alunos deveremos sempre ter argumentos e explicações necessárias para melhor orientarmos seus conhecimentos.
Concluindo, penso que Tv e Vídeo acrescentam, mas há a necessidade da leitura diária e o eterno aprender praticando.

MIRN

Wednesday, May 17, 2006

Tarefa – As tecnologias na Educação e sua influência no cotidiano escolar

O mundo moderno trouxe várias comodidades para o homem. Esses avanços que permitem a ele viver com mais conforto e segurança é chamado de “avanços tecnológicos”, na verdade é uso de novos conhecimentos em benefícios e interesses da sociedade. Computador, telefone celular, micro-ondas, ar condicionado, torneiras de economia, são elementos novos que contribuem para a melhora da qualidade de vida da população.
Em casa a televisão é entreterimento variado, para agradar através dos canais televisivos todos os gostos. Na escola é direcionado para os interesses dos educandos, com filmes e documentários de interesses de cada disciplina.
Vivemos uma sociedade tecnológica cujo futuro imediato é imprevisível, posto que inimaginável o que existirá em breve.
A sociedade de 20 anos atrás era capaz de imaginar a telefonia celular?
Infelizmente a TV não contribui de forma totalmente positiva para a sociedade, pois tem que atender mercados, interesses, e, atingir todas as parcelas da população, ou seja, os mais e os menos favorecidos intelectualmente.
Assim a TV pouco acrescenta na educação do homem brasileiro, chegando até prejudicar outros fatores que seriam de importância, como a leitura, pesquisas, etc.
Trabalhar com a TV e vídeo na sala de aula, só é eficaz ao interesse e crescimento dos alunos. Até mesmo um noticiário pode ser enriquecedor se acrescentar conhecimentos e entendimentos ao educando.
O filme “Tempos Modernos” de Charlie Chaplin tornou-se um marco dos novos caminhos da modernidade pós revolução industrial do século XVIII e XIX. O comentário final da obra cinematográfica é considerado uma das mais importantes idéias havidas dentro da cinefilia mundial – “não sois máquinas, homem é que sois” – mostrando de forma crítica que apesar da importância, da necessidade do processo irreversível da industrialização massificada, o homem é fundamentalmente humano, portanto com fraquezas e limitações que devem ser observadas e respeitadas.
O filme mostra a organização sindical, a luta de classes (patrão/empregado), o trabalho contínuo e massificante, enfim , como poderá ficar a sociedade senão preocupar-se com aquele presente?
MIRN

Wednesday, May 10, 2006

Curso sociesc

Bom curso para todos!